Blog

Licenciamento de marcas é: TIME!

11 de julho de 2021

Hoje é o terceiro post da série “Licenciamento de Marcas é!”. Já contamos por que o licenciamento de marcas é Marketing e Comercial e Vendas, e hoje vamos contar porque o licenciamento de marcas também é TIME.

Aqui na Destra, costumamos receber demandas para projetos de licenciamento de marcas vindas de diversos setores de uma empresa: ela pode vir do Time de Produto, Diretoria, Gerência Comercial, área de Desenvolvimento, área de Estilo. Isso porque o licenciamento pode atender a várias necessidades:

  • Ampliar o mix de produtos;
  • Ampliar as fontes de receita;
  • Vender produtos com maior valor agregado;
  • Reduzir a capacidade ociosa da indústria;
  • Entre diversos outros desafios que o licenciamento de marcas consegue ajudar uma indústria a resolver.

O licenciamento envolve basicamente 5 setores de uma indústria:

COMERCIAL E VENDAS – a primeira coisa que uma marca avalia para aprovar ou não um contrato de licenciamento são os 4 Ps. E não tem como falar de produto, preço, praça e promoção sem envolver Comercial e Vendas. Eles conhecem as necessidades do cliente final, apoiam na precificação, margem de negociação, e serão os responsáveis por vender os produtos licenciados. Fundamental envolver Comercial e Vendas desde o início do processo.

MARKETING – o Marketing também deve estar envolvido num processo de licenciamento desde o início. É do Marketing que podem vir as referências (que marca licenciar, qual a tendência, quem está em alta nas mídias sociais), e também será essa área a responsável por fazer a divulgação de que a sua indústria agora tem uma marca forte.

PRODUTO – qualquer programa de licenciamento de marcas passa pela área de Produto, Desenvolvimento, Estilo.  Essas áreas irão trabalhar o style guide da marca, todo o mix de produtos, coleção da linha licenciada. É aqui que a mágica acontece, todo o storytelling, atributos da marca são transferidos para o produto!

FINANCEIRO – o Financeiro traz um olhar técnico que instrumentaliza a tomada de decisão. Pode tratar do planejamento financeiro com determinação de diferentes cenários (otimista, realista, médio), indicar precificação e reportar os royalties. Na fase de negociação de um contrato de licenciamento, o time financeiro é quem faz toda a análise de impostos, fretes, margens, para precificar o produto licenciado. E assim a projeção de vendas faz com que a marca esteja alinhada com a realidade.

JURÍDICO – o jurídico ficará responsável por fazer as análises do contrato de licenciamento. É ele que rege a relação completa entre as partes. E normalmente é envolvido somente na discussão da minuta contratual, e/ou análises de auditoria. É muito importante que o departamento esteja envolvido no início do processo para evitar surpresas desagradáveis quando a negociação estiver muita avançada.

Já tivemos alguns casos em que o processo de licenciamento avançou super bem com a marca, e quando chegou no financeiro ou no jurídico acabou inviabilizando por questões relacionadas a valor mínimo garantido, verbas, preços e cláusulas de contrato não possíveis de alteração.

É por isso que gostamos de dizer que licenciamento de marcas é um projeto de TIME! É necessário que todas as áreas sejam envolvidas e comprem a ideia internamente para que o processo seja redondo do início ao fim!

Continue acompanhando nosso blog e redes sociais que temos muita informação especializada em licenciamento de marcas! Tem alguma dúvida em relação ao licenciamento de marcas? Entre em contato com a equipe da Destra!


Você sabia que, ao realizar o pagamento de royalties para um clube de futebol, é necessário reter INSS? Olá! Algumas empresas licenciados possuem dúvida acerca da retenção de…

Você provavelmente já deve ter se perguntado sobre as vantagens de investir em licenciamento de marcas. Bem, aqui vamos mostrar algumas delas e explicar por que pode ser…

As parcerias da Destra no mundo do futebol não param. Para reforçar um time de clientes que já conta com nomes de peso do futebol paulista, como Corinthians,…